Portal do Governo Brasileiro

Glossário

C



Cadastro de Pessoas Físicas (CPF)

Banco de dados gerenciado pela Secretaria da receita Federal do Brasil (órgão do Ministério da Fazenda), que armazena informações cadastrais de contribuintes (pessoas físicas brasileiras ou estrangeiras com negócios no Brasil) ou de cidadãos que se inscreveram voluntariamente.


Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ)

Equivalente do CPF  para as pessoas jurídicas, por isso toda empresa tem que ter o seu CNPJ. O seu número identifica uma pessoa jurídica junto à Secretaria da Receita Federal do Brasil.


Caixa mínimo

Representa o valor em dinheiro que a empresa precisa ter disponível para cobrir os custos até que as contas a receber de clientes entrem no caixa. Ou seja, o quanto você precisa ter de reservas de dinheiro para pagar suas contas até receber dos clientes.


Capital de giro

Composto pelos recursos necessários para que a empresa possa se manter funcionando normalmente. Ele inclui o estoque inicial e o caixa mínimo. Ou seja, sem o capital de giro a empresa fecha.


Carência

É o período de tempo que decorre entre o início de vigência de um contrato e o efetivo início de cobertura prevista no mesmo contrato, ou seja, é o prazo estabelecido no contrato, durante o qual a seguradora não responde pela ocorrência do sinistro.


Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS)

Documento que é uma espécie de caderninho onde são anotadas informações como admissão, remuneração e demissão, ou seja, torna possível reproduzir, esclarecer e comprovar dados sobre a vida funcional do trabalhador.


Cartel

Consiste em um acordo feito entre empresas do mesmo ramo. As empresas
que formam o cartel normalmente têm produtos similares e fazem o acordo
para coordenar preços, produção, parcelas do mercado, alocação de consumidores,
dividir territórios de atuação, acertar quem vencerá quais concorrências públicas
para prestar serviços ao governo etc. O objetivo é maximizar os lucros, minimizando
a concorrência e impedindo o surgimento de novas empresas do ramo
na sua área. A formação dos cartéis prejudica os consumidores e é proibida em
alguns países, dentre eles o Brasil, e é fiscalizada pelo Sistema Brasileiro de Defesa
da Concorrência (SBDC).


Certificado de depósito bancário (CDB)

Títulos representativos de depósitos a prazo determinado, emitidos por bancos de investimentos e comerciais, negociáveis antes de seu vencimento, por meio de endosso. Ou seja, adquirir um CDB é adquirir o direito de coletar um depósito a prazo: você está investindo seu dinheiro para receber um determinado valor a mais (seu dinheiro mais os juros) em um determinado prazo.


Clubes de Investimento

Associações de pessoas, um clube mesmo, que se reúnem para investir em ações, podendo comprar também debêntures, que são títulos representativos de empréstimos feitos por particulares às empresas.


Código de defesa do consumidor

Previsto pela Constituição de 1988 e promulgado em 1990, trata-se de uma lei ampla que normatiza as relações entre consumidores e fornecedores, definindo responsabilidades, padrões de conduta, prazos, mecanismos para reparação de danos etc. Acesse aqui.


Comissão de Valores Mobiliários

Regulamenta, fiscaliza e promove odesenvolvimento do mercado de valores mobiliários (o que inclui ações, cotas defundos de investimento, além de outros títulos e contratos emitidos para captarrecursos junto ao público), protegendo os investidores de atos irregulares de outros
participantes do mercado, assegurando o acesso a informações necessárias
à tomada de decisão consciente e bem informada sobre suas aplicações, assegurando
o funcionamento regular e eficiente do mercado, estimulando a formação
de poupanças e a sua aplicação no financiamento das atividades econômicas.


Comissão Econômica para América Latina (Cepal)

Órgão da ONU que pesquisa, levanta e estuda dados e propõe medidas para auxiliar no desenvolvimento da região.


Competência

Capacidade de combinar atitudes, conhecimentos e habilidades para ter um desempenho satisfatório ou para tomar a melhor decisão diante de determinada situação.


Comportamento gastador

Refere-se aos hábitos financeiros de certas pessoas: são as que tendem a consumir excessivamente, dando pouca atenção à poupança.


Comportamento poupador

Refere-se aos hábitos financeiros de certas pessoas: são as que tendem a poupar excessivamente, reprimindo o consumo.


Composto de marketing

Formado por 4 “P”s: Produto (ou serviço, o que se vai fornecer); Promoção (como tornar o produto conhecido); Preço (o quanto as pessoas pagarão pelo produto); Ponto de Venda ou Praça (onde vender o produto).


Confederação Nacional da Indústria (CNI)

Entidade que representa o setor industrial brasileiro e atua ativamente da defesa dos interesses do setor produtivo.


Conselho Monetário Nacional (CMN)

Órgão responsável por expedir diretrizes gerais para o bom funcionamento do SFN, das políticas da moeda, do crédito e do câmbio, objetivando a estabilidade da moeda e o desenvolvimento econômico e social do país.


Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)

A CLT é a principal norma legislativa do Brasil no que se refere ao trabalho.


Consórcio

Sistema que reúne um grupo de participantes com interesses em comum para a compra de bens ou serviços. Isso é feito por meio de um autofinanciamento, no qual o valor do bem é diluído em um prazo predeterminado. Os bens podem ser: carros, motocicletas, cosméticos, computadores e até mesmo serviços. Variam os valores, os prazos e as condições de pagamento das parcelas etc.


Consumidor

Quem adquire ou utiliza produto ou serviço como destinatário final.


Conta poupança

Opção tradicional e segura de poupar. A segurança vem do fato de que o governo garante depósitos nas contas poupança até um certo valor por CPF. Isso significa que mesmo que o banco encerre suas atividades, não se perderá o dinheiro depositado até esse valor. O mesmo vale para contas poupança em duas instituições financeiras que tenham fechado, desde que o valor total dos depósitos não ultrapasse o valor estipulado na época.


Contabilidade mental

Hábito de pensar no dinheiro que ganhamos e nas nossas despesas como coisas totalmente separadas. Dividimos o que recebemos e o que gastamos em compartimentos incomunicáveis, parecidos com gavetas ou pastas de um arquivo, o que faz com que tomemos decisões não razoáveis. Por exemplo: não faz muito sentido gastar todo o 13o com presentes, em vez de usá-lo para quitar dívidas. Nem manter uma dívida que cobra 10% de juros ao mês para não mexer num investimento que paga 0,6% de juros no mesmo período.


Contribuições

Contribuições de melhoria e contribuições sociais. Contribuição de melhoria – Quando o governo faz uma obra que valoriza os imóveis de um local, as pessoas têm de pagar algum valor para o governo. Contribuição social – Podem ser de vários tipos, a mais conhecida delas é a utilizada para custeio da seguridade social, ou seja, a saúde, a previdência e a assistência social.


Contribuições Previdenciárias

Geradas por empregadores e empregados que destinam parte de sua renda ao governo (por meio da Receita Federal do Brasil) para que, quando não possam mais trabalhar (por velhice, doença, invalidez ou por outro motivo), continuem recebendo algum pagamento mensal.


Cooperativas de crédito

Formadas por associados que recebem dela empréstimos e outros serviços financeiros em condições mais vantajosas do que as normalmente encontradas no mercado. Os associados podem ser funcionários de uma mesma empresa ou grupo de empresas, profissionais de determinado setor ou empresários.


Currículo

Escrito pelo próprio candidato ao emprego, contendo seus dados pessoais e informações sobre sua qualificação, habilidades e experiências profissionais. O currículo também é chamado de curriculum vitae – que quer dizer “currículo da vida”, em latim –, mas é conhecido pelo apelido de “CV”.


Curto, médio e longo prazo

Não existe uma definição precisa sobre a duração do que é curto, médio e longo prazo. Muitos economistas, quando se referem à situação do país ou aos planos de uma família, usam a seguinte escala (que não é uma regra!): curto prazo – de 1 a 2 anos; médio prazo – de 3 a 9 anos; e longo prazo – acima de 10 anos.


Custo de oportunidade

Cada vez que se faz uma escolha, opta-se por uma coisa e abre- se mão de outra. Ao gastar o dinheiro em algo, não se pode usá-lo para investimento. Isso tem um custo: o rendimento que se deixa de obter caso se investisse o dinheiro gasto. Esse é o custo de oportunidade.


Certificado de depósito interbancário

Operação entre bancos, no chamado mercado de reservas bancárias. Quando um banco está com dinheiro de sobra no caixa, vai ao mercado interbancário (ou interfinanceiro) e oferta a outro banco, que pode estar com falta de caixa. Essa operação dá origem a uma taxa de juros, a taxa CDI, muitas vezes usada como referência para outras aplicações financeiras.


Coordenação e Execução dos Programas
MEMBROS DO COMITÊ NACIONAL DE EDUCAÇÃO FINANCEIRA (CONEF)




    FONTE
    ALTO CONTRASTE